Corpo de paraquedista é localizado por drone

Com o auxílio de um drone, o Corpo de Bombeiros do Amazonas conseguiu localizar e resgatar o corpo da paraquedista Ana Carolina Silva, 23, numa ilha do Distrito de Cacau Pireira, no município de Iranduba, a 27 quilômetros de Manaus, por volta as 6h40 deste sábado (16). O corpo foi avistado, primeiramente, pelos moradores locais e depois uma equipe de pilotos de drone verificou, com mais precisão, onde estava o corpo.  Logo após o corpo de bombeiros assumiu o controle do resgate do corpo, que ao chegarem ao local indicado verificaram se tratar da paraquedista. “Nós alocamos todos os esforços para resgatar a paraquedista com vida, mas infelizmente, de acordo com as circunstâncias em que o acidente ocorreu, não foi possível. Contamos com a colaboração do pessoal de Cacau Pirera que lançou um drone onde havia a suspeita de que o corpo estava, por parte de alguns moradores locais. Enviamos a embarcação e constamos ser o corpo da paraquedista”, disse o coronel Orleilson Muniz, resposável pela Levamos até a cabeceira da ponte e lá entregamos para o IML”, explicou o comandante geral do CBMAM, o comandante-geral do CBMAM, coronel Orleilson Muniz.

Caso

Ana Carolina Silva fazia parte do grupo de 14 paraquedistas que saltaram de uma aeronave, durante a tempestade que atingiu Manaus na tarde dessa sexta-feira. Dez conseguiram pousar em segurança, quatro tiveram a rota de pouso desviada. Dois homens foram resgatados após caírem em bairros da zona oeste de Manaus. Os outros dois foram lançados pelo vento nas águas do Rio Negro.

 (Foto: Reprodução)

Até o fechamento dessa matéria o outro paraquedista, identificado como Luiz Henrique Cardelli, não foi localizado. Ele também fazia parte do grupo de paraquedistas que sofreram acidentes após terem saltado durante a forte chuva que atingiu Manaus, nessa sexta-feira(15). Fragmentos de um outro paraquedas foram localizados próximo ao Porto Chibatão, em Manaus. “O paraquedas pode ter sido levado, pela correnteza até lá. Mas, o corpo do paraquedista pode aparecer em qualquer trecho. O tempo é pouco para que o corpo tenha sido deslocado até lá”, explicou. Muniz, descartando encontrar o paraquedista ainda com vida. Muniz explica que os dois corpos caíram na água próximos um ao outro e, por isso, as buscas de concentram na área da Ponte, no lado do Cacau Pirera. “Mas, também temos embarcações patrulhando do lado de Manaus, nas proximidades do Porto do Chibatão”, disse.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

%d bloggers like this: