Rio Negro atinge marca da cheia histórica de 2012

Cheia poderá ser considerada a maior em um século.

A cidade Manaus acordou, neste domingo, com o Rio Negro mais perto de ultrapassar a marca da cheia histórica de 2012. Durante a madrugada alcançou 29,97 metros, se igualando à enchente de nove anos atrás. Durante o sábado, o nível do rio permaneceu estável. Mas, as águas subiram dois centímetros durante a madrugada de domingo.
No Amazonas, dos 62 municípios do estado, 58 já sofrem com os efeitos da cheia. Na calha do baixo rio Solimões, o município de Anamã, a 165 quilômetros de Manaus está totalmente debaixo d´água. O hospital da cidade foi transferido para uma balsa.
Em Parintins, na terra do boi bumbá, as águas continuam subindo. Já atingiram os níveis da cheia histórica de 2009 na calha do baixo rio Amazonas.
O Serviço Geológico do Brasil (CPRM) já esperava uma intensa cheia neste ano. A previsão era que o Rio Negro iria ultrapassar os 29 metros. Só não esperava que a cheia atingisse os mesmos níveis registrados em 2012. As fortes chuvas na bacia do Rio Negro, principalmente na área do Alto Rio Negro, além de variações climáticas nos oceanos. foram algumas das causas apontadas para a severidade do fenômeno em 2021. Houve a subida dos rios, ao mesmo tempo, em várias calhas do rio.
Se ultrapassar a marca de 2012, a cheia de 2021 será considerada a maior em um século. O Serviço Geológico do Brasil (SGB-CPRM) vai divulgar o terceiro Alerta de Cheias para Manaus, nesta segunda-feira, 31 de maio, ao vivo pela TV CPRM no YouTube, às 10h pelo horário de Manaus e 11h pelo horário de Brasília.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: