Menina Sateré-Mawé de apenas 5 anos é estuprada e morta

Uma criança indígena da etnia Sateré-Mawé, de apenas 5 anos de idade, foi estuprada e morta
por três homens que a sequestraram de casa, enquanto dormia, durante a madrugada do dia 23 de novembro, na comunidade Sateré Mawé Nova Vida, na zona rural do município de Barrerinha, a 512 km de Manaus. 
O trio responsável pela morte da já foi identificado e preso pela polícia local.

Crime

A mãe da pequena Ana Beatriz percebeu o desaparecimento da filha horas depois do rapto e acionou
os vizinhos e a polícia, que iniciaram as buscas pela comunidade. O corpo da criança foi encontrado por volta das 15h de segunda-feira, numa área de mata, pelos próprios moradores. Um dos indícios que levaram aos suspeitos foi uma camisa encontrada no local do crime. O primeiro suspeito apreendido foi um adolescente de 16 anos de idade. Mais dois homens, um de 42 anos e outro de 30 anos foram presos logo em seguida. Todos foram encaminhados para a 42ª Delegacia Interativa de Polícia( DIP) de Barreirinha.

Durante o exame de necropsia do corpo da pequena Ana Beatriz foi constatada laceração vaginal, hematomas na boca e pescoço. O que indica que a menina foi estuprada e estrangulada até a morte. Em casa a criança estava acompanhada apenas pela mãe e irmãos. O pai estava em Parintins e voltou assim que soube sobre
desaparecimento da filha.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: