Com a ajuda do cão farejador Odin, Denarc apreende 1 tonelada de drogas em embarcação em Iranduba

Mais um ponto para os cães policiais. Com a ajuda do “policial” Odin, o  Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico conseguiu localizar e apreender mais 1 tonelada de entorpecentes, identificada como maconha do tipo Skunk e dois homens em embarcação em de Iranduba, município distante 37,8 Km de Manaus.

A apreensão aconteceu na madrugada de domingo(08), após uma investigação que interceptou a embarcação que estava descendo de Alvarães. A ação aconteceu nas proximidades da Ilha da Paciência, no município de Iranduba. ” Nesse momento entrou em ação o cão Odin, que fez uma varredura em todo o convés da embarcação e rapidamente sinalizou que teria entorpecente entre o comando da embarcação e o tanque de gelo. Foi feita a abertura dessa área e foi identificado que tinham todos esses pacotes de drogas, totalizando 1,100 quilos de drogas. Essa droga tem um valor de mercado de R$ 8 milhões, um grave prejuízo pro crime.Foi identificado que um desses homens já foi detido por narcotráfico pela Polícia Federal. Vamos aprofundar as investigações para identificar quem foi que iria receber essas drogas aqui e quem enviou. Futuramente vamos fazer uma operação para prender todo esse grupo criminoso, que ia colocar essa grande quantidade de drogas em Manaus. Não sabemos ainda se essa droga iria ser distribuída em Manaus ou se ira ser encaminhada para outras partes do Brasil”, disse o diretor do Denarc, Paulo Mavignier.

O delegado explicou que a operação partiu de denúncias anônimas que geraram um processo de investigação. ” Aproveito para pedir para as pessoas denunciarem ao 181, que essa denúncia será apurada e se for de narcotráfico vamos investigar. Sobre a embarcação estamos investigando ainda não temos o nome do proprietário, aparenta ser uma embarcação clandestina. Estava com avarias no casco, vamos verificar junto a Capitania dos Portos.

Paulo disse que o Denarc já está chegando a 6 toneladas de entorpecentes apreendidos pelas operações realizadas pelo departamento. “Nós esperamos superar a marcar do ano passado, até dezembro.Estamos esperando a cheia dos rios, porque com a cheia vai voltar a passar entorpecentes em grande quantidade. Nesse mês, o Denarc já apreendeu 700 kg. E nesse mês também apreendemos 350 kg e agora de 1,100 toneladas. São mais de duas toneladas em menos de um mês. Resultado da união de esforços da polícia civil, polícia militar, SSP, Receita Federal”, disse o diretor.

A droga estava armazenada no casco do barco, em um fundo falso. O delegado do Grupo Fera, , disse que operação foi de alto risco. ” Visto que os rios estão muito secos, tivemos dificuldades com banco de areia, pedras e troncos e baixa visibilidade. Conseguimos abordar a embarcação e a partir do momento que o nosso herói, o Odin, realmente identificou que havia entorpecentes no barco. Tivemos dificuldades para retirar a droga, tivemos que usar marreta, machado até chegar ao local que foi feito, especificamente, para para essa droga, onde ela estava acondicionada”, disse o delegado.

O delegado do grupo Fera, disse que os traficantes construíram o barco, literalmente, ao redor do carregamento. ” Ela estava em um fundo falso e graças ao Odin, conseguimos chegar. Ele foi essencial para encontrarmos a droga porque o barco estava com muito gelo e muito peixe. Eles utilizavam a embarcação como barco peixeiro”, disse o delegado.

Veja o momento em que a droga é retirada

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: