Ana Maria: Louro José é eterno e é cedo para falar se ele deixará programa

A apresentadora Ana Maria Braga conversou com “Fantástico” hoje uma semana após a morte do amigo Tom Veiga, aos 47 anos, vítima de um acidente vascular cerebral causado por um aneurisma. Ele trabalhou durante 25 anos com a global como o manipulador do fantoche Louro José.

Ana Maria afirmou, em entrevista para a jornalista Renata Ceribelli, que Tom e Louro José eram duas entidades que não se misturavam e que é cedo ainda para pensar se o personagem vai seguir ou não ao seu lado no programa “Mais Você”.

Ela disse que perdeu um grande amigo e o seu filho, o Louro. Ainda assim, a apresentadora analisou que o personagem do papagaio vai continuar existindo porque ele é eterno.

“Você olhando para isso de frente, na verdade, o Louro José existe. Ele pode não existir na interpretação magnífica de Tom Veiga, que deu vida a esse personagem, mas o personagem vai continuar existindo”, disse Ana Maria.

“Se você pegar os grandes personagens, como Mickey Mouse, eles fazem aniversário e são eternos. E o Louro vai ser eterno”, acrescentou.

Ao ser questionada se o Louro vai sair do lado dela em algum momento do “Mais Você” a partir de agora, Ana Maria evitou citar uma “aposentadoria” do personagem e disse apenas que não sabe do futuro. “Eu acho que é muito cedo para se dizer qualquer coisa. Obviamente que o Tom é inigualável.”

Ana Maria Braga também disse que amanhã pretende iniciar uma nova fase no “Mais Você”, mas não deu mais informações sobre as mudanças.

“Eu tive a oportunidade essa semana de rever os 21 anos de Globo nos momentos que recordamos do Louro. Agora, me sinto abrindo um novo capítulo, um novo olhar para esse fim de ano que não tem fim.”

Segundo informou Fefito, em sua coluna do UOL, a Globo descarta qualquer tipo de substituição do personagem e entende que Tom era a alma de Louro José.

Saúde de Tom Veiga

Ana Maria também lamentou que o amigo que não tenha cuidado tanto da saúde nos últimos anos de vida e falou, com bom humor, que, se pudesse, teria dado uns “broncas” no amigo para que ele fosse mais ao médico.

“Eu penso em morrer porque às vezes me dão uns sustos, mas ele não [pensava], moleque jovem que bem na verdade não cuidava da saúde como deveria, eu acho. Todos os amigos dele falavam: ‘Você precisa dormir mais, precisa ir ao médico’. Mas era uma coisa impensável”, disse a apresentadora.

“Acho que deveria ter colocado ele no colo e dado umas palmadas em várias situações”, brincou. “Acho que, de repente, ele poderia ter se cuidado melhor, se amado mais. Ele amou muito os outros e ele sofria muito por amor.”

Louro José foi criado por Ana Maria Braga em 1996, na época em que ela apresentava o programa Note e Anote, na Record, e queria um mascote que chamasse também a atenção das crianças, conforme contou em depoimento ao site Memória Globo.

Tom Veiga interpretou o Louro desde o começo. Ele trabalhava como assistente de estúdio do “Note e Anote” e, um dia, pegou o fantoche para brincar com seus colegas. Ana Maria Braga viu, gostou e pediu que ele fizesse o programa ao vivo no dia seguinte. Deu certo, e o Louro se tornou um companheiro inseparável de Ana Maria.

Em agosto do ano passado, a apresentadora celebrou a parceria de duas décadas com o amigo e disse, na ocasião, que os dois nunca haviam brigado.

“Ela é muito natural. A gente olha com muita naturalidade a Ana conversando com um papagaio o tempo inteiro. É impressionante como você conseguiu vender essa história e a gente comprou integralmente — ele é seu parceiro”, afirmou.

Por: UOL

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: