Motoristas de aplicativo e membros do MPAM discutem problemas de segurança

Os motoristas de aplicativos e uma comissão de promotores de Justiça, coordenada pelo Subprocurador-Geral de Justiça para Assuntos Jurídicos, procurador Nicolau Libório, se reuniram na manhã dessa quinta-feira (29). Nessa que foi a segunda rodada de conversa entre os representantes, foram discutidos os problemas que a categoria enfrenta, principalmente, relativos à segurança.

De acordo com o MPAM, os motoristas fizeram manifestação na frente da sede do Ministério, na avenida Coronel Teixeira, bairro Nova Esperança, zona Oeste de Manaus, na última terça-feira (27), quando iniciaram a conversa ao serem ouvidos pelo subprocurador-geral e outros promotores.

Segundo o Ministério, na ocasião, os motoristas relataram, entre outros problemas, que não têm apoio das empresas que mantém os aplicativos. Citaram, por exemplo, que não podem cancelar viagens que têm destino para áreas perigosas, porque são punidos pelas plataformas (empresas dos aplicativos). Afirmaram que o contato dos profissionais com as plataformas é feito remotamente e que são excluídos sem aviso prévio ou explicações.

Na reunião desta quinta-feira, estavam presentes Promotores da área criminal, assessores da Subprocuradoria de Assuntos Jurídicos. Os membros do Ministério Público ouviram os motoristas e deram seus pareceres verbais sobre o assunto. O Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) mandou o seu vice-presidente de transportes, Pedro Carvalho.

Conforme o MP, tudo o que foi tratado na ocasião vai ser anexado nos autos de um Procedimento Administrativo (PA), instaurado pela 61ª Promotoria de Controle Externo da Atividade Policial (PROCEAP), um dos órgãos do MP que devem cuidar do que os motoristas apresentam como problemas.

O PA foi assinado pela Promotora de Justiça Sheyla Andrade, que está respondendo pela 61ª PROCEAP, e tem o processo de formulação e execução de políticas públicas voltadas para a Segurança Pública, especificamente visando mais segurança em decorrência aos constantes roubos e mortes de motoristas de aplicativos (app) em Manaus. Segundo o MP, este procedimento é a primeira resposta concreta do Ministério para a busca dos motoristas.

*Com informações da Assessoria. 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: